sábado, 24 de novembro de 2007

Cereja das Antilhas ou...Acerola.

Quando baixa o espírito dos meus ancestrais indígenas, eu tenho idéias que até meu tataravô duvidaria. Quando acordei hoje e vi aquele monte de acerola que meu marido trouxe do sítio, entrei em desespero porque não sabia o que fazer com tanta frutinha, além de presentear os vizinhos, a mãe, o irmão,a sogra,a nora, o genro, etc, etc...

Aí, como que por encanto, ou obra do divino espírito do meu tataravô, me cai uma revista nas mãos com uma receita de geléia. Geléia de quê? Adivinha! ACEROLA!!! Daí que fui para a cozinha e coloquei as mãos na massa, ou melhor na acerola. Fiz uns 8 potinhos médios de geléia. Quem nunca experimentou geléia dessa frutinha, experimente. É divina!!! Vou passar a receitinha para vocês e não vai ter como errar. É super fácil. Só precisa de uma coisa: tempo e paciência. Mas garanto que vale a pena ficar mais de duas horas, de pé na cozinha, durante todo o processo da fabricação da geléia, desde lavar a frutinha até embalar a geléia.
O começo de tudo.
A acerola ou cereja das Antilhas tem um teor médio de vitamina C de 1.200mg/100ml de suco e 1.400mg/100gr de polpa.

A receita da geléia: 2 quilos da fruta fresca ou 1 quilo da polpa, 800 gramas de açúcar.

Faça assim: lave bem as frutinhas, retire todos ( todos mesmo!) os cabinhos. Coloque numa panela sem água e cozinhe até soltar o caroço. Peneire ainda quente para extrair toda a polpa (essa é a parte mais chatinha, depois da retirada dos cabinhos). Feito isso, coloque a polpa na panela com o açúcar e deixe mais ou menos uns 4o minutos até ficar em ponto de geléia. Como saber isso? Pingue uma gotinha num copo com água. Se não desmanchar, está pronta. A partir do ponto de geléia, deixe mais 15 minutos se você quiser um doce de acerola, ou acerolada. Se quiser a geléia mesmo, retire os 15 minutos que acrescentei aí.

O processo ( Notou o coração no meio da panela de geléia? Juro que não fui eu que manipulei a foto. Deve ter sido o meu tataravô...)

O resultado. Nhammmmmm.

Eu ainda não terminei...rs Quando falei das idéias que me vêm quando o espírito do tataravô chega aqui,quis contar o seguinte para vocês ( se prometerem não rir, eu conto!!!): quando tirei a polpa da frutinha, fiquei com as mãos cheia de polpa. Vitamina C é ótimo para a pele, pois não? Não perdi tempo e passei polpa de acerola no rosto. Fiquei liiiiiiiiiiiinda!!! Mas em compensação, quando retirei a máscara, a pele do meu rosto parecia de bebê.

Ainda não estava satisfeita. Minha dermatologista já me disse que podemos fazer exfoliação uma vez por semana, com produtos tipo açúcar cristal, fubá...Pois eu fiz exfoliação no corpo todo com os caroços da acerola. Coloquei tudo num saquinho de plástico, fiz um corte nele e no banho, passei no corpo, como se fosse uma bucha de banho. Mais uma vez, a pele ficou macia e fininha. Pensa que terminei? Coloquei os carocinhos lá no sol,em cima de uma folha de jornal. Quando eles secarem, ou planto ou faço um colar de acerola, já que agora eles estão cor de laranja-manto de monge( viu o espírito do índio???). Talvez quando secarem fiquem cinza-céu nublado, vamos ver. Ainda não sei.

NOTINHA:"A vitamina C e seus derivados atuam na pele auxiliando na formação de colágeno, inibindo a produção de melanina (pigmento produzido pelas células da pele). Além disso, tem ação antioxidante e fotoprotetora. Assim, a sua utilização vai promover a diminuição das rugas, a hidratação e elasticidade da pele, diminuição de manchas e proteção à radiação solar."

(Retirei daqui: http://www.diariodecuiaba.com.br/detalhe.php?cod=41123&edicao=9870&anterior=1 )

Nenhum comentário:

Postar um comentário

É sempre muito bom receber sua visita.
Se quiser deixar um recadinho, ficarei feliz.
Volte outras vezes.
Beijo!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...