sábado, 14 de maio de 2011

Sexta feira 13, eu, vítima indireta da violência urbana.


A gente lê todos os dias nos jornais, a gente vê todos os dias nos telejornais. A gente sabe que existe a todo minuto. Mas a gente só acredita mesmo, ali na real quando acontece assim tão pertinho da gente.
Hoje, sexta, estava eu aqui sentadinha no meu ateliê, tentando relaxar depois de um dia de luta, quando ouço uns fogos. Espera...fogos??? Não eram. Pensei que fosse alguma festa, alguém comemorando alguma coisa legal, uma festa aqui na igreja perto da minha casa...
Eram tiros!!! Muitos!!! Duas rajadas!!!
Mataram um homem, dizem que jovem, ali quase na esquina da minha casa. O corpo ainda está lá estendido no chão. Entre o carro dele e o portão da casa do pai, onde ele teria ido buscar o filho. Vi os pés dele...de longe.
Tive um ataque de nervos, literalmente. Passei mal. Muito chocante, muito triste, aterrador.
Não sei bem qual é a história.
Só sei o que me contaram, Mas cada pessoa conta de um jeito. Dizem que foram 12 tiros. Na cabeça.
Aí, falam que quem morre assim é porque tinha algum rabo preso, assim mesmo, com essas palavras. Será que ele tinha? Não sei nem me interessa.
O que me interessa é que estou aqui, sem dormir.
Já tomei um calmante duplo com suco de maracujá e não consigo dormir.
Não posso.
A luz do carro da polícia está lá piscando me lembrando que a alguns metro de mim tem um homem morto. Com 12 tiros. Ninguém viu nada, ninguém sabe de nada. E vai continuar assim, tenho certeza, pois nessa cidade onde vivo a violência está aumentando numa proporção assustadora. No País em que vivo a violência é de dar medo até em turista que não vive aqui no dia a dia. No mundo em que vivo, os homens estão virando feras pré históricas. No trânsito, nas ruas, em qualquer lugar, a qualquer hora...
Fico pensando qual será o mundo em que minhas netas viverão e ainda, juro! tenho esperanças que Deus vai fazer um milagre nos corações humanos e transformará esse mundo em um lugar lindo de se viver.
Só me resta agora, fazer uma oração pelos pais daquele homem ali, pelo filho que ele veio buscar na casa do pai, pela esposa, que não sei se ele tem...Enfim. Só me resta orar e pedir que Deus dê forças à família dele. E que me dê mais e mais esperança e fé nessa vida.



7 comentários:

  1. Elba querida, que tragédia meu Deus!!!

    Realmente dá paúra só de pensar!!!

    Que o Senhor Deus derrame paz no seu coração e isso possa amenisar na sua mente de maneira que a tristeza não perdure no seu rosto.

    Bjks

    Sonia

    ResponderExcluir
  2. Oi Elba sei bem o que vc está passando perdi meu irmão vitima de violencia a 7 meses e o pesadelo não acaba, cada dia é pior
    A justiça não é feita, ninguém descobre nada, o por que de tanta vilonecia, meu irmão foi 6 tiros, roubaram sua bicicleta que havia comprado de manhã no mesmo dia em que o mataram, levaram dinheiro, documento, celular e o principal a vida dele, a de minha mãe, a nossa...
    E infelizmente ninguém faz nada
    Outro dia vi alguém criticando o programa da Ana Maria Braga pq agora ela só fala de violência
    (!!!!????) Será que é errado alguém que tem o poder de comunicação não usar isso a favor ou pelo menos tentar usar sua voz para ajudar a se não diminuir, pelo menis entender o que está acontecendo?
    Hoje vi no Jornal hoje que 3 crianças em 3 estados diferentes levaram armas pra escola e um menino de 12 anos entrou na escola atirando!!!
    Onde vamos parar?
    Não sei... tenho medo e infelizmente não tenho como vc esperanças que melhore a não ser que apareça uma luz divina na mente desses governantes imcompetentes e mudem as leis caso contrário tenho muito medo
    Que Deus nos ajude e nos proteja
    Desculpe pelo relato
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Ah elba...eu perdi um irmão de forma violenta... É inexplicavel a dor, a sensação de impotencia. Se for doença, acidente, deve ser muito ruim tambem. Mas saber que alguem, por livre e espontanea vontade tirou a vida de um ser humano é muito chocante, principalmente quando vivenciamos isso tão de perto. O melhor é mesmo se apegar em Deus, acreditar em dias melhores e desejar e orar para que toda a familia e vc tambem superem esse momento.
    Fica em paz e que Deus esteja com vc!
    Muita luz no seu fim de semana!

    ResponderExcluir
  4. A gente sabe da violência que assola esse país mas quando vê assim, de pertinho, não tem como não reagir...
    Rezando para que seu susto passe logo e para que os homens se pacifiquem.
    Beijos no coração, querida

    ResponderExcluir
  5. Elba, realmente da medo. A historia real pouco importa, o que importa mesmo é que ficou uma criança nesse meio que nada tem a ver com isso, mas vai crescer e saber da forma em que o pai foi morto.
    Realmente falta muito amor nos corações dos homens.
    Fica com Deus e muitos beijos

    Miriam Regina

    ResponderExcluir
  6. Elba,

    Sinto tanto, já passei por isso no Posto de Saúde onde trabalho, e foi um pesadelo também, imagino o que estás passando. Infelizmente a violência ganhou espaços e nós estamos nos encolhendo. Não importa se a pessoa que levou os tiros era boa ou ruim, ninguém merece levar tiros. Só nos resta rezar, foi e é o que me ajuda.
    Muita paz para ti.
    Bjs.
    Jeanne

    ResponderExcluir
  7. Oi Elba, moro numa cidade muito violenta (Campinas), e todos os dias tem crimes horrendos como esse. Não podemos fazer valer o nosso direito de ir e vir sem que nos amedrontem ou nos façam algum mal. Infelizmente, a única coisa com a a qual podemos contar é com o descaso das autoridades. Vivemos num país sem lei e sem destino. Nunca sabemos se seremos o próximo. Já fui assaltada dentro da minha casa e tive três carros roubados e um deles meu marido ficou refém dos assaltantes. Meu filho se livrou de um sequestro, ofereceu tudo o que tinha e o assaltante disse que não queria bens materiais. No sufoco ele se jogou dentro de um ônibus que abriu a porta para os passageiros entrarem. Acredite, eu senti algo horrível enquanto esperava por ele em casa. Comecei a andar desorientada e a falar para o meu outro filho que algo estava errado com o Felipe. Tempo depois, meu filho gritou no portão, corri para ele que me abraçou e seu corpo ficou largado no meu abraço sem ação nenhuma. Eu senti! Nós, mães, temos uma ligação muito forte com nossos filhos. Você não tem noção do pânico que toma conta de mim enquanto minha família não está toda dentro de casa.
    Amiga, acalme seu coração e vamos juntas pedir a Deus que tenha misericórdia da família desse rapaz e que possam superar essa imensa dor.
    Deus bençoe a ti e a tua família.
    Bj

    ResponderExcluir

É sempre muito bom receber sua visita.
Se quiser deixar um recadinho, ficarei feliz.
Volte outras vezes.
Beijo!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...